Português (pt-PT)French (Fr)
Perspectivas para o Futuro PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por F Da Silva   
Terça, 07 Setembro 2010 15:49
Portugal está entre as principais nações mais avançadas da Europa em matéria de energias renováveis. Há apenas alguns anos, Portugal era - a par do Luxemburgo - o país com o maior consumo de energias primárias por habitante, para satisfazer as suas necessidades de electricidade. Desde então grandes progressos têm sido feitos em Portugal nesta área e importantes resultados já foram alcançados. Neste campo, existem oportunidades de cooperação com o Luxemburgo, país onde o investimento por investigador era em 2009, segundo o Eurostat de 239.000 PPS por investigador (o mais elevado da U.E.), enquanto que em Portugal de 86.000 PPS (média da UE-27: 161.000 PPS).
Para as empresas luxemburguesas, Portugal poderia servir de trampolim para o Brasil e a África Lusófona, especialmente Angola, potência económica do continente. Isto é, Portugal poderia ser uma plataforma de penetração no mercado destes países lusófonos, onde são bem-vindos e com os quais os portugueses nunca deixaram de fazer comércio.

Na direcção oposta, o Luxemburgo poderia ser para as empresas portuguesas - como acontece em relação a outros países - uma plataforma de distribuição e de logística centralizada para Grande Região (SAR-LOR-LUX), com os seus 11 milhões de consumidores, o seu maior crescimento económico e os seus 315 mil milhões de Produto Interno Bruto (Portugal 163,5 mil milhões). De recordar aqui que o rendimento disponível médio de uma agregado familiar luxemburguês ultrapassa os 3.000 euros/mês.

A presença no Luxemburgo de uma forte comunidade portuguesa, que fala quotidianamente quatro ou cinco idiomas e compreende perfeitamente as especificidades do mercado e do consumidor local, são um potencial que 394 empresas portuguesas já exploram com êxito. É necessário que o seu exemplo seja seguido a nível das PME numa perspectiva de maior internacionalização (Luxemburgo, Alemanha, Nordeste da França) e de mais valor acrescentado para todos os parceiros.

Da mesma forma, a praça financeira luxemburguesa poderia ser uma fonte de financiamento alternativo para as empresas e o Estado português, aliviando assim um pouco a pressão do refinanciamento que pesa actualmente sobre o sector financeiro português.

A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Luxemburguesa tem como missão ajudar os empresários nesse propósito e servir de ponte entre os dois países, estando presente tanto no Luxemburgo como em Portugal.
Actualizado em Segunda, 04 Outubro 2010 21:22
 

Sondagem

Na sua opinião que governo adoptou melhores medidas anti crise?